Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.50 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Estudo exploratório de macrófitas áquaticas: potencial de fitorremediação (N-NH3) e de aproveitamento de biomassa
Autor:  
  Maria Fernanda Preussler de Souza Greco   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNISC/TECNOLOGIA AMBIENTAL
Área Conhecimento  
  ENGENHARIA SANITÁRIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  338
Resumo  
  Através do uso de sistemas vegetais. Porém, as espécies que remediam tais meios acabam sendo destinadas, na maioria das vezes, a lixões e aterros sanitários. Este trabalho teve como objetivo principal realizar um estudo exploratório com uso de macrófitas aquáticas na remoção de N-NH3 residual no efluente da Estação de Tratamento de Efluente (ETE) da Universidade. A metodologia desenvolvida para avaliar o potencial de fitorremediação das macrófitas foi realizada em diferentes fluxos de vazão (fluxo contínuo e fluxo por batelada) e foi dividida em quatro etapas. E a metodologia para avaliar o aproveitamento de biomassa foi determinada através da massa obtida pelo percentual de óleo extraído e percentual de teor de celulose encontrado para cada espécie. As espécies avaliadas não apresentaram potencial oleaginoso, menos de 1%. Porém, apresentaram valores consideráveis quanto ao teor de celulose, como por exemplo, a espécie Azzola filiculoides com aproximadamente 27% de celulose seguida pelas espécies Eichhornia crassipes, Salvinia herzogii, Limnobium laevigatum, Salvinia minima, Myriophyllum aquaticum e Utricularia gibba com 20%, 19%, 18,8%, 17,5%, 14% e 11,5% respectivamente. Com base nos resultados a fitorremediação com macrófitas aquáticas a remover N-NH3 foi constatada em todas as etapas deste trabalho, onde nas etapas III e IV a remoção do poluente foi total. De acordo com o teor de celulose encontrado, a biomassa das macrófitas pode ser utilizadampara outras finalidades mais nobres. Dentre as macrófitas estudadas na etapa I as espécies que apresentaram melhores resultados na fitorremediação foram Myriophyllum aquaticum (remoção de 94,33% de N-NH3 e teor de celulose de 13,9%), Eichhornia crassipes (remoção de 87,98% de N-NH3 e teor de celulose de 20,2%), Salvinia herzogii (remoção de 78,87 % de N-NH3 e teor de celulose de 19%) e Azzola filiculoides (remoção de 78,02% de N-NH3 e teor de celulose de 27%).
     
    Baixar arquivo