Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.04 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Da educação instituída no movimento sem terra à política de educação do campo: uma reflexão a partir das experiências no assentamento Lisboa no município de São João do Piauí
Autor:  
  Valdomir Marques de Sousa   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  FUFPI/POLÍTICAS PÚBLICAS
Área Conhecimento  
  POLÍTICAS PÚBLICAS
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  431
Resumo  
  Este estudo teve por objetivo analisar a relação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, no Piauí, com o Estado na formulação de política pública de educação direcionada para os agricultores sem-terra e ou assentados, que vivem no e do campo, procurando compreender as articulações e enfrentamentos ocorridos neste processo de organicidade instituído e instituinte a partir do cenário sóciohistórico, político e conjuntural do Estado no qual foi contextualizado, compreendendo, como ponto de referência para a análise, meados da década de 80 até o início da primeira década do século XXI. O estudo realizado considerou o valor de que é dotada a proposta de educação constituída no interior do Movimento e a experiência de educação básica implementada no assentamento Lisboa, localizado no Município de São João do Piauí, no período de 1989 a 2008. Assim, o estudo em questão procurou construir um resgate histórico das conquistas no campo educacional em áreas de acampamentos/assentamentos rurais e as ações educativas desenvolvidas na trajetória de luta dos sem-terra antes e depois do nascimento da organização social MST, buscando compreender a participação ativa do Movimento na luta por políticas públicas de educação do campo, a qual ganhou visibilidade a partir do final da década de 90. Neste sentido, teve-se como propósito, entender se o Movimento introduz sua proposta educativa nas escolas de educação básica dos assentamentos rurais no Piauí, verificando a interferência dessa proposta de educação e das ações educativas dos Sem Terra, na política pública de educação do Estado destinada às populações sem-terra e/ou assentados, bem como o posicionamento dos trabalhadores camponeses na luta, em âmbito Nacional, Estadual e Municipal, pelo direito de ter escola e educação de qualidade. Dessa forma, o estudo foi conduzido por uma metodologia qualitativa com a utilização de técnicas de entrevistas semiestruturada, cruzamento de dados empíricos a partir de categorias teóricas que se constituíram eixos de análise deste trabalho.
     
    Baixar arquivo