Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1,011.24 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Jogar e aprender a conviver: a construção das relações morais infantis em situações lúdicas vivenciadas nas aulas de educação física
Autor:  
  Giselly Mafra   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UDESC/CIÊNCIAS DO MOVIMENTO HUMANO
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO FÍSICA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  251
Resumo  
  O objetivo desta pesquisa-ação foi interpretar, descrever e comparar os encaminhamentos dados pelas as crianças na solução de seus conflitos morais em aulas de Educação Física, vivenciando situações lúdicas orientadas ou não por uma professora. A pesquisa foi realizada em uma unidade escolar de Ensino Fundamental da rede municipal de São José/SC, com uma turma de terceiro ano, constituída por 25 crianças entre 8 e 9 anos. Vinte e duas aulas foram filmadas e registradas em um diário de campo. Os dados foram analisados de acordo com a proposta de Turato (2003) e Bardin (2002), através da análise de conteúdo. Foram estabelecidas seis categorias de conflitos morais e sete categorias de encaminhamentos dados a eles. Concluímos que em aulas orientadas, as crianças recorreram a encaminhamentos do tipo “reclamar à professora”, “com mediação da professora”, e “reorganização do jogo”, objetivando solucionar seus conflitos. Em aulas não orientadas, as crianças resolveram seus conflitos “discutindo e argumentando entre elas”, para então “reorganizarem seus jogos”. A análise dos dados desta pesquisa nos permitiu verificar que houve estreita relação dos encaminhamentos dados pelas crianças na solução de seus conflitos morais, com o envolvimento da professora na aula, ou seja, quando ela orientava a aula ou quando apenas a observava.
     
    Baixar arquivo