Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  14.54 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Os beneficios psicologicos da aula de musica : um estudo cientifico com adolescentes de 5as. e 6as. series do ensino publico brasileiro
Autor:  
  Pablo Y Castro   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNICAMP/MÚSICA
Área Conhecimento  
  ARTES
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  63
Resumo  
  O presente trabalho consistiu em uma pesquisa empírica realizada com o objetivo de detectar as conseqüências de um curso de iniciação ao violão em relação aos aspectos psicológicos de adolescentes com déficit de auto-estima. Para estabelecer a amostra, realizou-se aplicação prévia da escala EMAE em uma população de 225 alunos (5as. e 6as. séries do ensino fundamental de uma escola pública da periferia de Campinas-SP), de maneira que pudesse ser detectado o quartil inferior (n=56) da pontuação dos indivíduos, ou seja, quais eram os estudantes com menor auto-estima. Deste grupo, formaram-se, aleatoriamente, dois grupos (n=10 cada um), recebendo, um desses, uma intervenção na forma de um curso coletivo de iniciação ao violão com duração de três meses, e o outro, nenhum tratamento. Realizaram-se pré e pós-testagem dos dois grupos, com posterior comparação dos dados, sendo utilizados, para tanto, o teste projetivo HTP, entrevistas semi-estruturadas, o teste psicológico EMAE, e filmagens com análise microgenética, técnicas estas que conferiram uma abordagem qualiquantitativa à pesquisa. Os resultados indicam que os alunos do grupo que participou das aulas de música apresentaram, em relação aos sujeitos não participantes, diminuição de conflitos, melhoria das relações familiares, aumento da sociabilidade, melhoria da auto-estima implícita, diminuição da sensação de pressão por parte do meio e aumento da tendência ao devaneio e fantasia, havendo significância estatística nas diferenças encontradas (P=0,009; OR=1,889), o que confirma a hipótese de que a Educação Musical pode propiciar resultados positivos a seus educandos. Além disso, indicou-se que a participação da família do aluno no processo de ensino-aprendizagem e a valorização de habilidades específicas do educando potencializou a auto-estima implícita.
     
    Baixar arquivo