Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  5.33 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Estudos fenológicos da macrófita hymenachne grumosa na aplicação de sistemas alagados construídos (sac's) para o tratamento de efluentes secundários de campus universitário
Autor:  
  Daniele Damasceno Silveira   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UNISC/TECNOLOGIA AMBIENTAL
Área Conhecimento  
  ENGENHARIA SANITÁRIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  259
Resumo  
  O Brasil possui grande biodiversidade de macrófitas aquáticas com grande potencial para fitorremediação. Entretanto, estas espécies ainda são pouco exploradas e poucos estudos existem no que diz respeito a seus potenciais como fitorremediadoras. Esgotos domésticos têm abrangência expressiva nos setores de serviços e nestas unidades os compostos poluentes possuem valores impactantes para os índices de eutrofização e carga iônica. A carga iônica pode estar associada a presença de compostos de metais, especialmente sódio, aos metais pesados e aos ânions, especialmente fosfato. Neste estudo foram avaliadas no período de maio a dezembro de 2009 aplicações da macrófita Hymenachne grumosa visando o tratamento de efluentes em um sistema integrado do tipo UASB/Decantador (UD) + Wetlands (WC) Investigações preliminares efetuadas por trabalhos anteriores, demonstraram potencial redução de índice de consumo de oxigênio dissolvido (IDOD) e eutrofização (IE), porém estabeleceram necessidades de avaliações complementares quanto à fenologia e carga iônica de poluentes. Assim sendo, foram estudados em WC sequenciais as taxas de geração de biomassa, aporte de íons, contaminação por metais pesados e variações do IDOD e carga iônica. As condições operacionais envolveram cargas volumétricas de 0,5 m dia-1 e fatores de carga de DQO de 30,26 g m-3 dia-1 e de NTK de 4,0 g m-3 dia-1. Os valores de Tempo de Detenção Hidráulica foram estabelecidos para funcionamento em fluxo semi-contínuo, estabelecendo 7 dias no WC1 e 14 dias no WC2. As variações de fósforo e sódio indicaram elevações de valores para o efluente dos wetlands, isto pode estar associado aos efeitos de lixiviação dos fosfatos insolubilizados, evapotranspiração e troca iônica do sistema radicular. Os estudos fenólogicos revelaram elevada taxa de produção de biomassa na aplicação da H. grumosa, especialmente no WC2, valores de produção de 2,12 kg m-2, após os primeiros 4 meses de início de operação foram observados. Para o íon sódio os aportes para o estudo realizado apresentaram valores entre 40000 mg kg-1 e 80000 mg kg-1. Quanto aos metais pesados, as baixas concentrações determinadas nos efluentes secundários UD não implicaram em efeitos biossorventes para aporte na biomassa, representando então, ausência de riscos para uso da biomassa como fonte de alimentação animal ou adubação verde nas condições deste experimento. Os níveis de metais pesados determinados na biomassa estavam presentes no chamado hábitat natural, demonstrando contaminações devido as proximidades com rodovias e áreas de agricultura. Mesmo diante deste dado, se faz necessário o monitoramento desses metais pesados nas macrófitas, pois a ação de troca iônica permite a acumulação em seus tecidos gerando a contaminação da cadeia trófica e de limitações aos seus usos como a ração animal. Observações fenológicas em espécies de importância econômica são importantes para a compreensão dos mecanismos que regem seu desenvolvimento. Conclui-se também que a macrófita estudada é efetiva para o aporte de cátions e ânions que configuram carga poluente nos esgotos domésticos.
     
    Baixar arquivo