Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1,023.71 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  A influência da televisão nos hábitos alimentares de uma população de adolescentes da região norte brasileira
Autor:  
  Maria Emilia De Oliveira Pereira Abbud   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  USP/RP/PSICOLOGIA
Área Conhecimento  
  PSICOLOGIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  164
Resumo  
  ABBUD; M. E. O. P. A influência da televisão nos hábitos alimentares de uma população de adolescentes da região norte brasileira. 2010. 202f. Tese (Doutorado) - Faculdade de Filosofia; Ciências e Letras; Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto. A inatividade física; associada ao aumento do consumo de alimentos energéticos consumidos frente à televisão; ou em decorrência da influência de comerciais de produtos alimentícios veiculados; têm sido apresentada como fator determinante para o aumento de peso corporal durante a adolescência. Assim; o presente estudo teve como objetivo investigar a influência da televisão nos hábitos alimentares de uma população de adolescentes da região norte brasileira. Foram investigados: a) a importância da comunicação; seu nível de influência; com ênfase principal na publicidade e propaganda veiculadas na televisão; b) a quantidade de propagandas de alimentos veiculados pelas principais redes de canal aberto da televisão brasileira; bem como a qualidade nutricional destes alimentos; c) o conteúdo das propagandas de alimentos; incluindo os apelos emocionais e racionais associados ao produto promovido; d) os hábitos de compra de alimentos e os hábitos alimentares dos adolescentes; relacionando-os à ocorrência de sobrepeso e obesidade. Cada objetivo específico foi desenvolvido em um estudo; com material e método específicos. No estudo número um; foram gravadas as programações das três principais redes de canal aberto brasileiras; líderes de audiência a cidade de Manaus. Paralelamente; procedeu-se à análise do relatório de programação diária das três emissoras de televisão. Os dados foram analisados através de estatística paramétrica; utilizando-se Análise de Variância (ANOVA). Verificou-se que categoria alimentos apresentou a maior frequência média de veiculação. Com relação às propagandas de produtos alimentícios selecionadas; verificou-se que a maior parte delas; referia-se a alimentos classificados no grupo óleos; gorduras; açúcares e doces da Pirâmide Alimentar Adaptada. No estudo número dois foram realizados dois tipos de análise: a primeira; quantitativa; relacionando a porcentagem de ocorrência das categorias para classificação das propagandas e produtos. Constatou-se que 73;3% das propagandas promoveu o produto em si. A mesma porcentagem 73;3% indicou alimentos para consumo durante o café da manhã e/ou lanche. A totalidade das propagandas alimentícias selecionadas sugeriu o consumo imediato dos produtos anunciados. Na segunda análise proposta; também quantitativa; utilizou-se a ANOVA. Em relação aos sentimentos explorados pelas propagandas de alimentos a post hoc demonstrou que a frequência média de indicação de sentimentos explorados; representados pelos grupos (gênero feminino e gênero masculino) foi estatisticamente maior no grupo masculino. Tendo como referência a análise dos dados coletados a partir do julgamento das idéias associadas aos produtos alimentícios; observou-se que os dois grupos; julgaram as propagandas com frequências médias iguais. No estudo número três; foi aplicado o Questionário de Avaliação de Consumo; Questionário de Avaliação Sócio-Econômica; aos 94 adolescentes; de ambos os sexos; alunos do Instituto Federal de Educação; Ciência e Tecnologia do Amazonas - IFAM. Os resultados revelaram que 11;7% dos alunos estavam com sobrepeso e 7;7% apresentaram obesidade; não sendo identificada diferença significativa entre o IMC médio dos meninos e das meninas. Sendo constatada diferença significativa entre o IMC e o hábito de assistir à televisão por mais de 2 horas por dia somente para os adolescentes do sexo masculino. A propaganda foi um dos fatores associados à decisão de compra dos alimentos. As propagandas veiculadas associaram sentimentos de satisfação; prazer e alegria; idéias de convencimento e qualidade do produto para incentivar o consumo de alimentos. Fatores que poderiam exercer influência nos hábitos alimentares dos adolescentes. A maior parte dos adolescentes apresentou hábitos alimentares inadequados; com elevado consumo de gordura; açúcar e sal. Os dados apresentados no presente estudo concordam com a literatura especializada; que revela que a intensa propaganda de alimentos na televisão pode estar contribuindo com os índices de sobrepeso e obesidade encontrados os adolescentes.
     
    Baixar arquivo