Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  2,61 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  O LUGAR DO DESENHO NO ENSINO DAS ARTES VISUAIS COM ALUNOS AUTISTAS: UM ESTUDO DE CASO
Autor:  
  Rosanny Moraes De Morais Teixeira   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UDESC/ARTES VISUAIS
Área Conhecimento  
  ARTES
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  2.040
Resumo  
  Esta pesquisa aborda a imagem gráfica no Ensino de Arte como mediadora do conhecimento em Arte para alunos com necessidades educacionais especiais – Área de Transtornos Globais do Desenvolvimento; com foco no autismo. O recorte teórico é justificado pela necessidade de se refletir sistematicamente o universo expressivo das linguagens não-verbais que permeiam a relação pedagógica com o aluno autista e o potencial que as artes visuais oferecem nesta relação. Sendo uma pesquisa de abordagem qualitativa; delimitou-se como objeto de estudo a análise da produção gráfica de uma aluna autista; a partir da coleta realizada na sala de aula de uma turma de uma escola de Educação Especial em Curitiba. Utilizou-se a observação participante e o estudo de caso único. O objetivo principal foi identificar e analisar a representação gráfica de uma aluna autista como forma de expressão emocional e mediadora de aprendizagens em Arte. Fundamentaram-se as especificidades da imagem gráfica enquanto linguagem processual e expressão não-verbal; cuja manifestação é inseparável das fases de desenvolvimento humano; considerado sob o parâmetro cognitivo; afetivo e psicomotor. Focalizou-se o autismo e possíveis intervenções pedagógicas da Arte sob uma perspectiva inclusiva. Dentre outros autores; refere-se a Gombrich; a Francastel Berger; a Langer; a Pino; que fundamentaram a relação da imagem com a produção cultural; ainda a Vigotsky; a Wallon; a Oliveira; a Dantas; a Molon; que contribuíram para a abordagem histórico- cultural e para a dimensão social e afetiva da aprendizagem; a Schwartzmann; a Rivière; a Frith; a Orrú; a Bosa; entre outros que fundamentaram o autismo e o processo pedagógico; a Ferreira; a Martins; a Pillar; a Vigotsky; a Derdyk; a Meira; a Pillotto; que fundamentaram o desenho e o ensino de arte com alguns desdobramentos que possibilitaram à pesquisadora integrar esses campos de estudo; pensados a partir das interações que estão relacionadas com afeto; singularidade e inclusão. A partir do processo de coleta de dados realizado ao longo do ano letivo de 2009 com a colaboração de duas professoras estagiárias; abordou- se o estudo de caso de uma jovem autista cuja produção gráfica foi analisada a partir de três eixos mediadores: imagens e histórias contadas; imagens e brinquedos e imagens de Arte. Durante a análise dos dados esses eixos foram delimitados pela pesquisadora a partir da verificação dos elementos presentes na produção gráfica da aluna; partindo-se do pressuposto de que a complexidade do autismo propõe caminhos alternativos de compreensão da expressão do aluno; haja vista não ser possível estabelecer um padrão de análise nos desenhos. Ao contrário; o estudo finaliza com a abordagem das singularidades da linguagem gráfica do aluno autista e a importância da Arte e do afeto nas intervenções pedagógicas como fator inclusivo do mesmo.
     
    Baixar arquivo