Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.28 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Funk para além da festa: um estudo sobre disputas simbólicase práticas culturais na cidade do Rio de Janeiro
Autor:  
  Luciane Soares da Silva   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFRJ/SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA
Área Conhecimento  
  SOCIOLOGIA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  568
Resumo  
  Como um fenômeno cultural de massa, os bailes denominados na cidade do Rio de Janeiro como "bailes funk" constituem o objeto desta tese. O objetivo é compreender as práticas culturais relacionadas ao baile. Ou seja, circuitos de composição, relação com as gravadoras, com o tráfico local e principalmente as classificações identitárias em torno do termo "funkeiro", que desde a década de 90 têm implicações diretas nas discussões sobre ordem urbana. O universo empírico localiza-se em favelas cariocas e mais especificamente interessam os "bailes de comunidade". Contudo os impactos destes bailes e do funk como expressão de uma parcela da juventude pobre, transcendem os territórios de favela. A pesquisa fundamenta-se em entrevistas, etnografia, análise de documentos, jornais e letras de música para problematização da relação entre práticas culturais, classificações e estigma. Uma hipótese desta pesquisa aponta para existência de disputas simbólicas entre diversos atores dentro e fora das favelas pesquisadas. Neste sentido, o funk como termo polissêmico é tema para discussões sobre ordem urbana, estética, entretenimento, geração de renda,etc. Esta hipótese reforça o argumento sobre a necessidade de estudar o fenômeno não apenas como forma de entretenimento mas como importante eixo articulador de mapas cognitivos em circulação na cidade do Rio de Janeiro.
     
    Baixar arquivo