Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  2.09 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Teleducação interativa aplicada a um curso de extensão universitária em microbiologia clínica
Autor:  
  Denise Brugnerotti Andreazzi   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  USP/PATOLOGIA
Área Conhecimento  
  MEDICINA
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2009
Acessos:  
  259
Resumo  
  A emergência de resistências bacterianas, principalmente quando associadas ao ambiente hospitalar, representa, mundialmente, um problema de saúde pública. A diversidade de mecanismos de resistências configura um desafio terapêutico e a escolha de antibióticos deve ser individualizada e baseada em antibiogramas locais. O laboratório de microbiologia representa um apoio estratégico para o rápido diagnóstico das doenças infecciosas e deve funcionar com sistemas de alerta para informar a comunidade médica sobre novos mecanismos de resistência bacteriana. O objetivo deste estudo foi estruturar e aplicar um curso de extensão universitária em microbiologia clínica por meio de teleducação interativa para capacitação de profissionais. O conteúdo científico foi definido em função das competências associadas à prática laboratorial. O curso foi estruturado em onze módulos divididos em três semestres, sendo 70% a distância, 22% presencial e 8% do tempo dedicado a monografia, como modelo misto, com ambientes de aprendizagem a distância e presencial integrados. Em todos os módulos foram propostos estudo a distância, tarefas para o estímulo à pesquisa bibliográfica (revisão de artigos e questionários) e aulas presenciais, teóricas e práticas. O grupo de alunos foi composto por 28 participantes com perfil diversificado, médicos e microbiologistas, originários de vinte cidades brasileiras diferentes. Dois dos motivos para a participação dos alunos foi a flexibilidade do tempo e local de estudo, reduzindo a ausência do seu local de trabalho. O desempenho demonstrado pelo grupo durante o curso foi satisfatório. Após um ano do término do curso foi realizada uma visita ao ambiente de trabalho dos alunos para correlação do seu desempenho no curso com as mudanças realizadas na prática da rotina microbiológica. Houve uma diferença significativa entre os índices de mudanças nas práticas microbiológicas realizadas nos locais de trabalho dos alunos, antes e depois da sua participação no curso, sendo que 76,9% dos procedimentos verificados foram modificados. Na avaliação subjetiva, os participantes informaram que o curso promoveu mudanças comportamentais e que voltariam a se matricular em um modelo educacional semelhante. A qualificação profissional estimulou a autonomia profissional. O uso de tecnologias interativas permitiu a participação de profissionais de diversas regiões do país, representando uma alternativa para inovação do processo de ensino em microbiologia clínica. O resultado deste estudo indica perspectivas para a consolidação do uso da teleducação interativa para criação de programas de educação continuada.
     
    Baixar arquivo