Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  7,15 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  O palácio de papel: cem anos do arquivo público do Estado do Rio Grande do Sul (1906-2006)
Autor:  
  Carmen Moreira Merlo   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UPF/HISTÓRIA
Área Conhecimento  
  HISTÓRIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  673
Resumo  
  A ocasião é comemorativa. Aproveitando a celebração de 100 anos de existência do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul, em 2006, mais do que vê-lo crescer é momento de valorizarmos o seu passado, fortalecendo sua relação com os usuários, bem como a sociedade porto-alegrense e, principalmente, fortalecendo a sua imagem como uma tradicional instituição cultural da capital. O presente trabalho aborda a história do Arquivo Público do RS, de sua fundação a 2006. Para compreender a história do Arquivo Público do Rio Grande do Sul foi preciso acompanhar sua atuação como instituição pública, proposta de desenvolvimento e progresso da República Rio-grandense, inspirados nos ideais positivistas do início do século 20. No intuito de dotar a administração pública de uma repartição exclusiva para a guarda e preservação dos documentos da província referentes à administração pública, à história e à geografia do Rio Grande do Sul, o Presidente da Província, Borges de Medeiros, organizou um Arquivo Público Provincial, demonstrando a filosofia preservacionista do século 19. Correspondendo a uma necessidade, a instituição do Arquivo Público foi bem recebida pela “opinião pública”, sobretudo republicana. O funcionamento do Arquivo Público foi assinalado por uma série de transformações e pela adoção de medidas que traduziam os objetivos do poder político estadual. Portanto, este estudo aborda sinteticamente a origem histórica dos arquivos há cerca de seis mil anos até os arquivos da atualidade, que são analisados em seguida. Esse traçado sintético da evolução dos arquivos no mundo nos leva ao o surgimento dos arquivos de Estado, no Brasil e, especificamente, do Rio Grande do Sul. Os arquivos públicos expressam a trajetória de suas administrações públicas, bem como suas condições políticas e sociais. Ao se buscar o sentido da criação do Arquivo Público do RS e sua funcionalidade, percebeu-se a importância que a iniciativa tinha para o Estado em construção do republicanismo rio-grandense. A estratégia de construir um local para abrigar a documentação do Estado em prédio próprio representou três aspectos: segurança, conservação (climatização) e centralização, além do seu estilo arquitetônico único na América Latina, senão o único no mundo.
     
    Baixar arquivo