Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.38 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Kierkegaard e a Educação da Subjetividade: Ironia e Edificação
Autor:  
  Fransmar Barreira Costa Lima   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UPM/EDUCAÇÃO, ARTE E HISTÓRIA DA CULTURA
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  1,134
Resumo  
  O trabalho que ora se apresenta trata sobre a educação da subjetividade no pensamento de Søren Kierkegaard, filósofo dinamarquês da primeira metade do século XIX. O primeiro capítulo explana sobre a crise do pensamento sistemático moderno e a crítica de Kierkegaard ao pensamento lógico formal e aponta suas inferências na educação contemporânea, versando sobre o indivíduo estabelecido no contexto da modernidade, a necessidade da comunicação e o papel da subjetividade na transição do indivíduo genérico para o Indivíduo na existência. O segundo capítulo trata o conceito de subjetividade e sua relevância na edificação do Indivíduo em Kierkegaard, delimitado pelo pseudônimo Johannes Climacus na obra Post-Scriptum conclusivo, não científico às Migalhas Filosóficas. Infere também sobre a relação entre discípulo e mestre e a crítica a nosso sistema educacional a partir das Migalhas Filosóficas. Ainda no segundo capítulo, o conceito de edificante surge como aporte fundamental para a educação da subjetividade nas Obras do Amor. O terceiro capítulo trata a ironia kierkegaardiana como aparato de desconstrução sistemática, valorizando a linguagem significativa da educação, a seriedade e o humor. O quarto capítulo relaciona os conceitos kierkegaardianos apresentados com a necessidade da edificação para uma educação da subjetividade que contemple a alteridade, o compromisso e a existência humana, considerando as exigências legais e a desconstrução necessária dos procedimentos pedagógicos atuais para que a educação não se restrinja ao debate e à reflexão, mas se estabeleça na prática e na ação da existência. A (In) conclusão apresenta a possibilidade de desdobramentos desta pesquisa em trabalhos futuros, abordando as relações entre indivíduo e estado, comunidade e sociedade e com sugestões de possíveis diálogos com outros autores.
     
    Baixar arquivo