Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  1.26 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  O papel do profissional técnico em meio ambiente: um estudo das interfaces da educação profissional técnica de nível médio com a educação ambiental
Autor:  
  Aline Pinto Amorin   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  FURG/EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Área Conhecimento  
  EDUCAÇÃO
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  1,088
Resumo  
  Esta dissertação versa sobre a investigação vinculada à linha de pesquisa "EA: Fundamentos da Educação Ambiental do PPGEA/FURG", sendo um estudo acerca da formação dos estudantes da primeira turma do Curso Técnico em Meio Ambiente do Colégio Estadual Lemos Júnior, situado no município de Rio Grande-RS, a fim de compreender se a Educação Ambiental e a Educação Profissional Técnica de Nível Médio, especialmente a Área Profissional Meio Ambiente, orientam a formação no sentido de preparar o profissional para as responsabilidades frente à crise sócio- ecológico-ambiental vigente, levando em conta a existência (ou não) da preocupação ambiental, de acordo com a proposta do PPGEA - Programa de Pós- Graduação em Educação Ambiental da Universidade Federal do Rio Grande, nos estudos científicos e tecnológicos que norteiam a formação do profissional técnico de nível médio. A metodologia utilizada é a pesquisa qualitativa aliada às contribuições teórico-metodológicas do paradigma da complexidade na proposta de Edgar Morin, que possibilitaram a compreensão dos dados os quais se constituem das diretrizes legais nacionais para a educação profissional técnica de nível médio, o plano de curso da escola pesquisada e entrevista realizada com quatro alunos da primeira turma em formação. No decorrer da pesquisa estruturamos os capítulos a fim de mostrar a compreensão que temos acerca das relações que permeiam a formação do técnico, incluindo o contexto da educação profissional no Brasil, as principais mudanças na política pública de ensino para esta área, o estigma da formação de técnicos em função da mão de obra necessária ao mercado a fim de entender como histórica e culturalmente se deu este caminho. Além disso, procuramos mostrar a visão de EA de forma institucionalizada a qual norteia as políticas públicas da educação com relação à inclusão desta modalidade nos currículos. Também a proposta de EA apresentada pelo PPGEA na perspectiva da formação de cidadãos crítico-superadores da crise ambiental. Sendo que outros aspectos referidos são questões relacionadas ao currículo e também à crise ambiental de modo mais específico relacionando às questões de ciência, educação e tecnologia. Em nossa análise importou refletir sobre a questão da formação e suas relações com a EA, de modo que são apontados limites que estão voltados para a organização curricular fragmentada que visualizamos desde a proposta do Catálogo Nacional de Cursos Técnicos até a organização do Plano de Curso no qual pudemos observar uma estrutura nitidamente disciplinar. A preocupação com a EA permeando o currículo da formação de técnicos em meio ambiente e o papel desse profissional perante a crise foram as bases das relações estabelecidas durante a pesquisa, visando a complexidade das relações do sujeito com a técnica, sociedade e meio ambiente. As entrevistas, realizadas com alunos egressos, permitiram corroborar a reflexão que aponta para a inadequação de um currículo disciplinar, o qual despontencializa as possibilidades da EA na formação dos técnicos.
     
    Baixar arquivo