Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  4.91 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Influência do condicionamento ácido prévio ao clareamento intracoronário na resistência de união de uma resina composta à dentina humana
Autor:  
  Silvana Batalha Silva   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFSC/ODONTOLOGIA
Área Conhecimento  
  ODONTOLOGIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  254
Resumo  
  O objetivo deste estudo in vitro foi avaliar que tipo de influência o condicionamento com ácido fosfórico a 35%, previamente ao clareamento intracoronário, representou na resistência adesiva de uma resina composta à dentina humana, por meio do teste de microtração. De forma complementar, também se analisaram, sob microscopia eletrônica de varredura, os modos de falha dos filetes fraturados. Para tanto, 20 pré-molares humanos extraídos foram coletados e tiveram sua face oclusal preparada, resultando em uma cavidade do tipo classe I ampla, com profundidade dentinária média. Os dentes foram aleatoriamente divididos em 4 grupos. No grupo controle 1 (C1), os dentes não receberam tratamento clareador nem condicionamento ácido prévio e permaneceram apenas com um curativo controle, com água destilada. O grupo controle 2 (C2) recebeu apenas a pasta clareadora, porém sem condicionamento ácido prévio. Os dentes do grupo experimental 1 (E1) foram condicionados previamente por 15 s antes do clareamento; e o grupo experimental 2 (E2) foi condicionado por 30 s antes do clareamento. Os grupos C2, E1 e E2 foram clareados com uma pasta formada por peróxido de hidrogênio a 30% e perborato de sódio, durante 21 dias, tendo sido os curativos trocados a cada 7 dias. Ao final do tratamento clareador, todos os dentes receberam curativos de demora com hidróxido de cálcio e água destilada por mais 7 dias. Aos 28 dias, as cavidades foram restauradas definitivamente pela técnica do condicionamento ácido total, com uma resina composta nanoparticulada e um sistema adesivo de frasco único. As porções radiculares foram seccionadas a 4 mm da junção cemento/esmalte e foram descartadas. A coroa dental foi seccionada na forma de filetes para o teste de microtração em uma máquina de ensaios universal (Instron, modelo 4444, Instron Corp., Canton, MA, EUA). Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância a um critério (ANOVA), complementada pelos testes F e Tukey (p ≤ 0,05). Não houve diferença estatística entre os grupos C1, C2 e E1. Entretanto, a média do grupo E2 foi estatisticamente mais baixa em relação à dos demais. Neste estudo, o clareamento intracoronário não diminuiu a resistência de união, contudo o condicionamento ácido prévio de 30 s fez diminuir a resistência adesiva da resina composta à dentina clareada.
     
    Baixar arquivo