Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  705.96 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Análise crítica dos projetos político-pedagógicos de dois programas de residência multiprofissional em saúde da família
Autor:  
  Fernanda Almeida Dos Santos   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  FIOCRUZ/SAÚDE PÚBLICA
Área Conhecimento  
  SAÚDE COLETIVA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2010
Acessos:  
  133
Resumo  
  A discussão sobre a multiprofissionalidade na formação é tema recorrente no campo da saúde; desde meados da década de 70. Apesar do considerável tempo de acúmulo do debate; somente na década de 90 foram implementadas políticas públicas coerentes com o anseio de se alcançar as mudanças tidas como necessárias. Neste sentido; a Estratégia de Saúde da Família – ESF – configurou-se como um importante passo rumo à construção de novos valores e objetivos para o trabalho e a educação no setor. A partir de 2002; o Ministério da Saúde passou a financiar diversos programas de Residência Multiprofissional e (uniprofissional) em Área da Saúde; em distintos níveis de atenção; entre os quais estavam os programas direcionados à formação para a Atenção Básica. Cabe ao profissional formado para atuação na Atenção Básica comprometer-se com os princípios norteadores da ESF e ser capaz de diagnosticar; planejar; intervir e avaliar as questões de saúde que acometem os sujeitos; as famílias e comunidades adscritas. A educação profissional; conforme prevê a Constituição Federal da República e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB; é um subsistema de ensino; regido por normas semelhantes às dos outros processos educacionais. A elaboração do Projeto políticopedagógico; atualmente; consiste em determinação legal e deve ser vista como uma construção coletiva; de elaboração processual; imbuída de preceitos teóricos; filosóficos e políticos; que se materializam na prática pedagógica. O objetivo desta pesquisa é; por meio da análise crítica dos Projetos político-pedagógicos de dois Programas de Residência Multiprofissional em Saúde da Família; contribuir para a continuidade e aprofundamento do debate sobre o aspecto pedagógico dos cursos; partindo da premissa de que este é um ponto crucial para as ações futuras de aprimoramento; credenciamento e avaliação das Residências. Foram realizadas entrevistas com os coordenadores de curso e preceptores das duas instituições participantes; além da exploração de seus Projetos político-pedagógicos escritos; instrumentos de avaliação empregados e demais documentos considerados pertinentes. No que se refere aos marcos conceituais estruturantes dos Programas; ambos evocaram conceitos; direcionamentos teóricos; recomendações políticas e estratégias didáticas semelhantes em suas falas e documentos; convergência que se justifica por se tratarem de idéias atualmente legitimadas e valorizadas no campo da saúde e; especialmente; na atenção básica. As diferenças mais significativas encontradas entre os cursos relacionam-se às singularidades das características locorregionais.
     
    Baixar arquivo