Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  808.22 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Step by step: as diferentes visões de leitura na sala de aula de inglês como língua estrangeira
Autor:  
  Aline Provedel Dib   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFRJ/INTERDISCIPLINAR LINGÜÍSTICA APLICADA
Área Conhecimento  
  LINGÜÍSTICA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  861
Resumo  
  Muitas pesquisas vêm sendo realizadas tendo como foco o contexto de sala de aula de inglês como língua estrangeira (ILE). Este trabalho tem por objetivo investigar as diferentes visões de leitura que perpassam a sala de aula de inglês e de que maneira essa pluralidade facilita ou torna-se um entrave ao ensino/ aprendizagem. Calcada nos construtos teóricos advindos da perspectiva sociointeracional de leitura e da linguagem como “morada do ser” (HEIDEGGER, 1995), esta investigação busca compreender como as interações discursivas desenvolvidas entre as vozes dos alunos, da professora e o livro didático de inglês participam no processo de construção de uma sala de aula de leitura de ILE inserida no contexto de uma escola particular da cidade do Rio de Janeiro. De acordo com os princípios da pesquisa interpretativista de base etnográfica, a análise das interações destaca que há duas visões de leitura predominantes: a ascendente, observada no livro didático e nos alunos e a sociointeracional, por parte da professora. A análise identifica que o grande problema encontrado é o fato dos alunos só conhecerem um modelo de leitura, além de não terem claros os objetivos da aula de ILE. Por fim, este estudo aponta para a necessidade de se apresentar aos alunos as diferentes visões do ato de ler, desmistificar que só se sabe uma língua estrangeira quando aprendemos a falá-la fluentemente e que as pesquisas precisam sair da teoria e entrar em prática nos livros didáticos de ILE.
     
    Baixar arquivo