Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  4,77 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Possível papel dos peptídeos natriuréticos na excreção renal de sódio através da modulação da atividade da Na+-ATPase
Autor:  
  Diogo Vives Da Costa   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFRJ/CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (FISIOLOGIA)
Área Conhecimento  
  FISIOLOGIA
Nível  
  Mestrado
Ano da Tese  
  2007
Acessos:  
  897
Resumo  
  O objetivo do presente trabalho foi investigar os mecanismos moleculares envolvidos no efeito dos peptídeos natriuréticos sobre a atividade Na+-ATPásica presente em fração enriquecida de membranas basolaterais de rim de porco (MBL) e em células da linhagem LLC-PK1 oriundas de túbulo proximal de rim de porco. Foi verificado que o peptídeo atrial natiurético (ANP) e a urodilatina inibem a atividade Na+- ATPásica em ambas as preparações, possivelmente através da interação com o receptor NPR-A, que possui uma sub-unidade guanilato ciclase, o que leva à produção de GMPc. No presente trabalho este receptor foi detectado pela técnica de Western-blot em ambas as preparações. Com a finalidade de avaliar se a ligação dos peptídeos com o receptor levaria ao aumento dos níveis de segundo mensageiro, foi medida a produção de GMPc através de radioimunoensaio. Os resultados obtidos mostraram que ambos os peptídeos aumentam os níveis de GMPc. Esta hipótese foi confirmada através do uso de um inibidor de guanilato ciclase (LY83583), que reverteu o efeito de ambos os peptídeos na atividade Na+- ATPásica, confirmando que ANP e urodilatina inibem a atividade Na+-ATPásica via produção de GMPc. Por outro lado, foi possível demonstrar através da medida da produção de fosfoenzima, que os peptídeos estudados e o GMPc ativam uma PKG que, por sua vez, inibe a atividade da Na+-ATPase presente na MBL, enquanto que o peptídeo natriurético do tipo B (BNP) não a altera.
     
    Baixar arquivo