Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  364.43 KB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Alterações da função tireóidea pelo uso de esteróides anabolizantes e após exercício físico em ratos
Autor:  
  Rodrigo Soares Fortunato   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFRJ/CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (FISIOLOGIA)
Área Conhecimento  
  CIÊNCIAS BIOLÓGICAS
Nível  
  Doutorado
Ano da Tese  
  2008
Acessos:  
  200
Resumo  
  O presente trabalho pretendeu verificar as alterações decorrentes do uso crônico de esteróides anabolizantes e de uma sessão aguda de exercício físico sobre a função tireóidea de ratos. Para isso; ratos Wistar machos foram tratados durante 8 semanas com veículo ou DECA (10 mg/ Kg p.c.); via intramuscular; uma vez por semana ou submetidos a uma sessão de exercício físico por 20 minutos a 75% de seu consumo máximo de oxigênio. Em relação ao tratamento com DECA; o grupo tratado apresentou aumento significativo do peso dos rins + adrenal e coração; e diminuição do peso dos testículos. Demonstraram também diminuição do percentual de gordura com concomitante aumento da quantidade de proteínas e água corporal. Em relação à tireóide; a administração de DECA causou aumento significativo do peso absoluto e relativo da glândula. As concentrações séricas de T3 total; T4 livre e TSH diminuíram com o tratamento. Nenhuma modificação foi encontrada na atividade da tireoperoxidase; porém; no grupo tratado a atividade da enzima desiodase tipo I (D1) hepática e renal estavam aumentadas; sem alteração na atividade enzimática hipofisária ou tireoideana. Os animais submetidos a uma sessão de exercício demonstraram uma aumento significativo do T3 total sérico logo após o término do exercício; apresentando em seguida uma diminuição progressiva com valores significativamente menores que o controle 120 minutos após o exercício; e aumento progressivo do T4 total sérico com valores significativamente maiores que o controle 120 minutos após o término do exercício; sem variação nos níveis séricos de TSH. Os níveis de corticosterona aumentaram 30 minutos após o término do exercício; voltando depois aos valores normais. A atividade da tireoperoxidase e a captação de radioiodo não alteraram com o exercício. A atividade da enzima desiodase tipo 1 (D1) hepática diminuiu progressivamente; atingindo valores menores que o do controle aos 60 e 120 minutos após o exercício; enquanto na hipófise essa enzima aumentou 30 minutos após o exercício e continuou a aumentar aos 60minutos; se mantendo alta aos 120 minutos; na tireóide não foi observada alteração. A atividade da desiodase tipo 2 (D2) no tecido adiposo marrom (TAM) foi inibida 30 minutos após o exercício; porém 120 minutos após o exercício apresentou valores normais. Com isso; nossos dados sugerem que o DECA possui provavelmente efeitos tanto diretamente sobre a função da glândula; quanto no metabolismo periférico dos hormônios tireóideos; enquanto o exercício agudo modificou a metabolização extratireóidea dos hormônios tireóideos provavelmente devido a uma inibição da D1 hepática e D2 no TAM pela corticosterona.
     
    Baixar arquivo