Portal Domínio Público - Biblioteca digital desenvolvida em software livre  
Missão
Política do Acervo
Estatísticas
Fale Conosco
Quero Colaborar
Ajuda
 
 
Tipo de Mídia: Texto
Formato:  .pdf
Tamanho:  14,54 MB
     
  Detalhe da ibra
Pesquisa Básica
Pesquisa por Conteúdo
Pesquisa por Nome do Autor
Pesquisa por Periodicos CAPES
 
     
 
Título:  
  Estudo da distribuição espacial de parasitoses e condições de saneamento básico para o município de ouro preto/mg com o apoio do geoprocessamento
Autor:  
  Elivelton Da Silva Fonseca   Listar as obras deste autor
Categoria:  
  Teses e Dissertações
Idioma:  
  Português
Instituição:/Parceiro  
  [cp] Programas de Pós-graduação da CAPES   Ir para a página desta Instituição
Instituição:/Programa  
  UFMG/GEOGRAFIA
Área Conhecimento  
  GEOGRAFIA
Nível  
  Mestrado
Acessos:  
  940
Resumo  
  O processo saúde-enfermidade vem se apoiando em técnicas de gestão ambiental que mostrem acertadamente onde intervir e como os mecanismos de contágio das doenças se alocam no ambiente. Mergulhamos na interface da saúde com a diversidade de informações fornecidas pelo contexto de Ouro Preto para atingirmos nosso enfoque; que é a população que demanda exames para o SUS e particulares; e atingir a análise no nível de domicílio; das ocorrências das enteroparasitas. O objetivo geral do trabalho é Compreender; dentro da ótica espacial; as relações existentes entre a distribuição de enteroparasitores de veiculação hídrica e por solos contaminados e as condições sócio-ambientais da cidade; através do uso de recursos de Geoprocessamento. Para atingirmos este objetivo se faz necessário o uso de ferramentas de estatística; geoestatística e Geoprocessamento na construção do perfil de análise. O conjunto de dados analisado vem de coletas de exames do Lapac-UFOP; dados de infra-estrutura por domicílios coletados pelo LEPI-UFOP e SMS-OP e a base de dados do censo 2000 do IBGE. A primeira etapa metodológica foi a elaboração da base cartográfica e o tratamento da base de dados alfanumérica; para cruzamento em plataforma SIG. Realizamos uma junção dos dados de exames com os dados de infra-estrutura por domicílios através do processo de geocodificação dos endereços. O tratamento dos dados de infra-estrutura de saneamento por setor censitário foi realizado através de conversões vetor/raster. No caso de dados de exames; trabalhados na escala de domicílios; realizamos a análise espacial com suporte na estatística de kernel. Ambas as bases foram cruzadas na metodologia da Árvore de Decisões; visando compreender a relação espacial das variáveis. As camadas de informação geradas foram cruzadas resultando na correlação espacial das variáveis de saneamento e sócio-espaciais com a parasitose. Analisando fotos da área urbana também construímos um mapa mental croquizado; no qual destacamos as tipologias de ocupação do espaço da cidade; agrupadas unidades territoriais a partir de características comuns; para que o leitor se insira no reconhecimento da paisagem. Esta construção nos auxiliou na interpretação dos resultados e auxilia o leitor das informações impressas no espaço. Através da discussão dos resultados obtivemos subsídios para indicar as principais áreas com prioridade de intervenção que são: Morro Santana; Morro da Queimada; Antonio Dias; áreas de ocupação mais recente. Bairros como o Centro e o Pilar possuem menor prioridade de intervenções. Através dos resultados das varreduras espaciais constatamos a forte correlação entre a ocorrência de enteroparasitoses e escolaridade; renda; concentração de pessoas no setor; infra-estrutura de esgoto. Fraca correlação espacial foi observada da infra-estrutura de lixo com as parasitoses; e com o abastecimento de água. Com a infra-estrutura de saneamento (água; lixo e esgotamento) observamos uma correlação significativa. Como conclusão do trabalho; destacamos a grande possibilidade do gestor de saúde de Ouro Preto investir no potencial que são os agentes de saúde; em trabalhos descentralizados; utilizando os mesmos como multiplicadores de políticas de saneamento educativas e incisivas. O apontamento das áreas de prioridade de intervenção também são um instrumento eficaz degestão do espaço. O cruzamento e agrupamento de informações espaciais traz um ganho de conhecimento maior que um estudo seccional de cada variável.
     
    Baixar arquivo